<< Previous Next >>

Mergus octosetaceus


Mergus octosetaceus
Photo Information
Copyright: Raimundo Mesquita (mesquens) Gold Star Critiquer/Gold Note Writer [C: 168 W: 9 N: 287] (2073)
Genre: Animals
Medium: Color
Date Taken: 2008-01-30
Categories: Birds
Camera: Panasonic Lumix DMC LZ7
Exposure: f/8, 1/250 seconds
More Photo Info: [view]
Photo Version: Original Version
Date Submitted: 2008-01-30 13:22
Viewed: 3667
Points: 2
[Note Guidelines] Photographer's Note
Mergulhão (Mergus octosetaceus)



Classe: Aves

Ordem: Anseriformes

Família: Anatidae

Nome científico: Mergus octosetaceus

Nome vulgar: Mergulhão

Categoria: Vulnerável





Características: Seu bico é longo, fino, serrilhado e recurvo é adaptado para capturar peixes com mergulhos de extrema destreza. Penacho nucal desenvolvido e preto (preto esverdeado no macho, menor e cor de chocolate na fêmea). Silhueta baixa quando nada. Grande marca dividida na asa. Pés vermelhos.

Habitat: Freqüenta rios rápidos de montanha, mergulha muito. Vive em rios ou ribeirões com corredeiras, em regiões serranas. Sobe e desce rios encachoeirados à procura de peixes. É uma espécie exigente, a água tem que ser clara e limpa.

Nidificação: nos ocos das árvores à beira dos rios. Voa baixo ao longo do rio, pousando em rochas e troncos caídos na água. É uma espécie rara. Uma das poucas aves brasileiras adaptadas a rios de regiões montanhosas.

Medidas: Asa 21,0 cm, cauda 10,0 cm, bico 3,2 cm, tarso 4,2 cm.


Comprimento: 55 cm.


Ocorrência Geografica: Restrita a pouquíssimas localidades. Ocorre em Minas Gerais, Bahia e Goiás. Registros antigos apontam a ocorrência dessa espécie em Mato Grosso, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Ocorre também na Argentina e no Paraguai.

Cientista que descreveu: Vieillot, 1817

Categoria/Critério: Criticamente em perigo. Tamanho populacional reduzido e em declínio, com probabilidade de extinção da natureza. São ameaçadas devido a alterações de seu habitat, tais como redução das matas ciliares, poluição dos cursos d'água por garimpeiros, destruição de florestas ripáricas (mata ciliar) e de galerias, bem como a instalação de hidrelétricas (que transformam rios de correnteza em lagos artificiais). Sua área de distribuição é restrita e suas populações são pequenas.


Fonte: MMA/SINIMA


Only registered TrekNature members may rate photo notes.
Add Critique [Critiquing Guidelines] 
Only registered TrekNature members may write critiques.
Discussions
None
You must be logged in to start a discussion.

Critiques [Translate]

Ola Raimundo! Very funny scene. Very original composition. Good picture. Well done! Saude!

Calibration Check
















0123456789ABCDEF